Um dia na Universidade de Navarra


A Faculade de Comunicação da Universidade de Navarra, 50 anos fazendo história
A faculdade de Comunicação da Universidade de Navarra, 50 anos fazendo história

Sentado em um corredor que dá acesso à sala do professor, eu não conseguia esconder a inquietação. Eram pouco mais de três horas da tarde de um dia ensolarado. Estava prestes a conhecer dois pesquisadores, Ramón Salaverría, responsável pelo Departamento de Projetos Jornalísticos, e José Luis Orihuela, ambos professores da mais antiga faculdade de comunicação da Europa, em Navarra, Pamplona.

Faculdade de Comunicação Fcom, 50 anos

No horário marcado me levantei e entrei em seu escritório. Salaverría, muito simpático e falando bem o português, conversou sobre o projeto do meu mestrado. Discutimos também sobre os desafios e os rumos que o jornalismo impresso está enfrentando. Com uma atenção peculiar, digna dos bons pesquisadores  – ele é um dos professores mais respeitados do mundo –, Salaverría em uma folha de papel começou a tecer seus comentários sobre o que eu estava propondo como projeto de mestrado.  Ele disse que os modelos que estão sendo estudados atualmente pelas empresas de comunicação passam por suportes móveis, plataformas web e leitores de livros digitais. A distribuição em papel será apenas uma das muitas maneiras de imprimir conteúdo jornalístico.

Segundo o professor, modelos atuais que se basearam somente na distribuição em papel não obtiveram sucesso. Para ele, essa lógica está mudando radicalmente. Um dos exemplos foi a tentativa do jornal espanhol El Pais/24 horas. http://www.elpais.es/24horas. A ideia era que o leitor pudesse escolher as notícias de acordo com os seus próprios critérios de importância, em qualquer hora do dia. O fracasso desse modelo é imputado aos RSS – agregadores de conteúdo ­–, como o iGoogle por exemplo, que faz isso de maneira automática e simples.

Falamos de novas publicações e, entre tantos livros de sua biblioteca,  ele citou o do repórter do Estadão, Lourival SantannaO destino do jornal. Falamos ainda sobre os novos formatos, sobre a comunicação no Brasil, jornalismo impresso e muito mais. Quase cinco horas da tarde despedi-me. Ele me presenteou com seu último livro Manual de Redação Ciberperiodística, escrito em parceria com o professor Javier Diaz Noci. Uma dedicatória, troca de cartões de visitas e fui embora me encontrar com o professor Jose Luis Orihuela.

Por isso a academia deve ser respeitada

Cheguei na recepção do prédio da Fcom – Faculdade de Comunicação da Universidade de Navarra e José Luis Orihuela me recebeu na portaria. Começamos uma conversa no café. Falamos sobre comunicação, cenário do jornalismo no Brasil, novos formatos e como são as bancas de doutorado naquela universidade.

Depois do café, demos um passeio para conhecer a Faculdade. Andamos pelos corredores e salas nos dois andares de edifício. Conheci o laboratório da Rádio Universitária 98,3, os estúdios de TV, salas de aula, e o departamento de audiovisual, além dos espaços dedicados aos estudos e reuniões de doutorado e mestrado.

Estúdio de rádio da Fcom de Navarra
Estúdio de rádio da Fcom de Navarra. Equipamentos de última geração

Solicitei a visita à Universidade escrevendo um e-mail diretamente os professores. A receptividade não poderia ter sito melhor. Os dois pesquisadores foram imensamente cordiais e agradáveis. Isso apenas vem demonstrar que as faculdades estão sempre de portas abertas para o conhecimento e para as pessoas que se interessam em aprender.

Diante do apregoado fim do jornalismo, da crise do impresso, do fim do direito autoral, das fotocópias e digitalização de livros, conhecer a faculdade de comunicação me mostrou o peso e a força das instituições. A importância das faculdades sérias, alicerçadas no passado, mas com visão de futuro, fomentadoras de conhecimento, de onde quer que ele venha. Isso deixa claro para mim que a educação de ensino superior não está ameaçada, muito pelo contrário. Cada vez mais serão as instituições públicas e privadas que indicarão o caminho a seguir.

Veja mais…

LIBDUP da Fcom em Navarra. Uma maneira criativa e divertida de conhecer a faculdade.

Veja o LIBDUP da Universidade de UVIC onde estudo mestrado

3 comentários sobre “Um dia na Universidade de Navarra

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s