Livros e ideias


Alysson Lisboa Neves

Na mala trouxe dois, agora já são mais de dez! Com um mercado editorial ativo e muitas respostas a buscar levo, aqui da Espanha, bons exemplares de publicações sobre comunicação, que compartilho com vocês neste espaço.

Hipermediaciones – Elementos para una Teoria de La Comunicación Digital Interactiva. De Carlos Scolari – Gedisa Editorial, 2008. Livro do renomado professor Carlos Scolari pretende traçar algumas diretrizes sobre uma nova teoria da comunicação. Esse livro delimita um novo território teórico para a comunicação digital. É um livro que faz uma reflexão sobre as atuais mudanças na sociedade da informação. Na primeira parte da publicação, Scolari traz um quadro das teorias da comunicação digital interativa em um contexto amplo. Fala das tradicionais teorias da comunicação e sobre meios massivos. O livro inclui ainda uma série de reflexões sobre as novas subjetividades espaço-temporais promovidas pela comunicação digital interativa. É um livro teórico e voltado mais para pesquisadores.

Multitudes Inteligentes – La próxima revolución social (Smart Mobs), de Howard Rheingold, 2004. O autor é um dos escritores mais famosos sobre o tema das implicações sociais da tecnologia. Viajante nato, ele percorre o mundo em busca de tendências emergentes, computação e cultura. Reúne diversos exemplos de como as multidões podem realizar ações coordenadas de grande repercussão a partir de mensagens em telefones celulares. Um livro imperdível.

O Culto do Amador – Como blog, MySpace, Youtube e a pirataria digital estão destruindo nossa economia, cultura e valores, de Andrew Keen, 2007. O livro traz um discurso, para muitos, já ultrapassado e fortemente combatido por David Weinberge em seu livro: Everything Miscellaneous. Com um rico discurso, Keen tenta, por exemplo, convencer o leitor de que a difusão de músicas e livros na internet estão destruindo nossa cultura e valores. Um discurso hoje, quase utópico.

Manual de Redacción Ciberperiodística – de Javier Diaz Noci e Ramon Salaverría. Editora Ariel. Dois dos mais respeitados professores da Espanha e com a primeira edição em 2003, o livro traz em detalhes a nova linguagem hipertextual para criar documentos e discursos para o jornalismo on-line. Tenta um modelo para explicar as diferentes maneiras de fazer comunicação, utilizando a hipertextualidade e a multimidialidade, e como essa nova linguagem ocasiona uma nova percepção sobre o conteúdo jornalístico. Leitura indispensável para jornalistas e estudantes de comunicação.

Conectados – El sorprendente poder de las redes sociales y cómo nos afectan, de Nicholas A. Christakis e James H. Fowler, editora Tauros, 2010. Com uma linguagem fácil de compreender, os autores mostram como as redes sociais podem influir nas nossas vontades, ideias, sentimentos e na nossa saúde. Amigos e os amigos de nossos amigos podem nos fazer engordar e até nos deixar mais felizes de maneira involuntária. Usando conhecimentos da genética, matemática, psicologia e sociologia, o livro revela os efeitos concretos das redes em nossa vida. Sensacional!

Geeknomía – Un radar para producir en El postdigitalismo, de Hugo Pardo Kuklinski. Editora Transmedia XXI, 2010. Professor de Uvic, Hugo em seu livro mostra como os Geeks estão redesenhando a economia mundial. Redes sociais produzidas por uma nova geração de experts, capazes de criar novas ferramentas, apropriar-se e modificar redes que já existem. Um livro para os novos mediadores do século XXI. Vale a pena. Disponível na internet.

El fin de los periódicos Arcadi Espada e Ernesto Hernández Busto, Editora Duomo Perímetro, 2009. Um livro que assusta logo na capa. Arcadi faz uma contextualização histórica sobre a imprensa e poder no início do século XX para poder ajudar a compreender a lógica funcional dos jornais atualmente. É uma obra repleta de exemplos e conversas com empresários e jornalistas de jornais da Europa e Estados Unidos. É um pouco repetitivo sobre o futuro do jornal impresso. Nem por isso deixa de ser muito importante para estudantes de comunicação social.

Y Google, ¿ Cómo lo haría? – Jeff Jarvis. Editora Gestión 2000. Lançado este ano em espanhol, o livro tem o seguinte subtítulo: “Faça você o que fizer, Google acabará fazendo melhor que você e mais, grátis. Você está preparado?”. É um livro surpreendente sobre a empresa que mais cresce no mundo. Tirando um pouco a idolatria sobre o buscador e relevando o grande destaque que o autor faz de si mesmo, o livro não deixa de ser contundente e esclarecedor. Vale a pena ler.

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s