Aplicativos de notícias no iPad podem diminuir as assinaturas do jornal impresso em 2011


Foi apresentado pelo Donald W. Reynolds Journalism Institute da Universidade de Missouri um projeto de pesquisa com 1.600 usuários do iPad. Os dados são muito interessantes e reveladores.

A primeira fase da pesquisa foi completada recentemente, porém, a conclusão do projeto  irá demorar alguns anos para compreender como os usuários do iPad da Apple consomem notícias no tablet.

O estudo foi realizado com preenchimento de questionário com 20 perguntas coletadas de setembro até o final de novembro de 2010. O projeto foi financiado pela editora Digital Alliance (DPA).

Perfil dos usuários

Os homens são a maioria entre os usuários do Ipad
Os homens são a maioria entre os usuários do Ipad

Os usuários são, predominantemente, de boa formação acadêmica, ricos e suas idades variam entre 35 e 64 anos (69,5%). A média de idade é de 48 anos. São pessoas facilmente adaptáveis às novas tecnologias e não encontram dificuldades para utilizar o aparelho.

Mais de 80% dos usuários são homens e mais da metade dos pesquisados (55,6%) afirmam ter uma renda familiar superior a 100 mil dólares por ano. Para se ter uma ideia do poder aquisitivo desse público, a renda média do norte-americano é de 50 mil dólares por ano.

Mais de ¾ dos entrevistados (76,3%) têm pelo menos um curso superior e pelo menos 38% do total de entrevistados tem título de mestre. Um dado curioso da pesquisa mostra que quase a metade (44,6%) dos entrevistados foram os pioneiros na aquisição dos iPads em abril ou maio de 2010.

 Satisfação geral e o tempo gasto com o iPad são muito altos

Nove em cada 10 entrevistados classificaram a experiência com iPad como totalmente satisfeito ou muito satisfeitos (70,2%), enquanto os que se dizem pouco satisfeitos são de 23,4%. Algo em torno de 76% afirmam que são muito propensos a recomendar o iPad a um amigo ou parente.

 Tempo de consumo do iPad

Mais de seis a cada 10 entrevistados (62,7%) relataram que passam mais de uma hora por dia utilizando o iPad. Já 28,3% disseram ter usado o iPad mais de duas horas por dia. Quando perguntados se utilizam o iPad mais de uma vez durante a semana, 89% disseram que sim e 73,1% disseram que o utilizam com mais frequência em casa.

A utilização mais frequente  é para manter-se atualizado com notícias sobre eventos e atualidades

Acompanhar as últimas notícias e eventos atuais é o uso mais popular para o dispositivo, com 84,4% do total de usuários, seguido pela leitura de livros, jornais e revistas (81,5%), navegar na Internet (80,8%) e conferir e-mails (75,8%).

Mais de 78% dos entrevistados admitem que passam mais de 30 minutos durante o dia consumindo notícias no iPad. Comparado com outros meios, a porcentagem é muito superior: televisão (52,5%), computadores pessoais (50,7%), jornais impressos de domingo (30,7%), jornais diários impressos (18,8%). Quase metade (48,9%) dos entrevistados disseram gastar uma hora ou mais do dia no consumo de notícias no iPad.

Como utilizam o Ipad
Como utilizam o Ipad

Consumidores de notícias no iPad preferem utilizar mais os aplicativos do que os sites dos jornais. Eles também imprimem menos

Nove em cada 10 entrevistados que gastam menos de uma hora do seu tempo lendo jornais no iPad disseram que é muito provável (71,8%) que utilizem o aplicativo do jornal para ler notícias e reportagens ao invés de usarem o browser para navegar no site do jornal.

 Os usuários que consomem notícias regularmente o fazem em múltiplas plataformas

A pesquisa aqui mostra um dado interessante. Quanto mais se usa o iPad para o consumo de notícias, menos se consume jornais impressos. Embora essa correlação negativa entre o consumo de notícias do iPad e o uso de jornais impressos não seja muito forte, ela é, estatisticamente, significante. 

Cancelamento de assinaturas do impresso

Outro dado importante da pesquisa mostra que, dos 1.600 entrevistados, 931 assinam jornais impressos e, desse percentual, ­– mais da metade (58,1%) que utilizam o iPad menos de uma hora por dia –, se dizem propensos a cancelar suas assinaturas nos próximos seis meses.

A pesquisa mostrou que 30,6% dos entrevistados não assinam jornais impressos e 10,7% dizem que já cancelaram as assinaturas dos jornais impressos e passaram a ler jornais digitais no iPad. Quanto mais se utiliza o tablet para consumir notícias, mais se utiliza também outros meios digitais para consumir informação, como o iPhone, por exemplo.  Cerca de 70% indicaram que já usaram o iPhone para se informar.

Quase nove em cada 10 entrevistados (89,2%) disseram ter usado um computador pessoal para ler notícias e 99% dos participantes da pesquisa afirmaram ter usado o iPad para esse mesmo fim.

  A experiência de leitura positiva do iPad

Os usuários foram convidados a classificar suas experiências de leitura no iPad em comparação com outros meios de comunicação em uma escala de 1 a 5, sendo: 1 para  muito pior do que,  e 5 para muito melhor do que.  A experiência de leitura com o iPad, em média, foi classificada como sendo um pouco melhor do que ou igual a sua experiência de leitura dos jornais impressos, revistas e em computadores pessoais. Quase a metade dos entrevistados classificaram a experiência com a leitura no iPad como muito melhor do que suas experiências de leitura com iPhones (48,1%) ou outros smartphones (47,2%).

Idade do usuário

A idade do usuário influencia os níveis de experiência de leitura no iPad em comparação com outras mídias. Por exemplo, é mais provável que os usuários idosos indiquem que a taxa de experiência de leitura do iPad sobre a leitura de jornais seja pior. Em contrapartida, os mais velhos consideram a leitura no iPad muito melhor do que em dispositivos eletrônicos com telas menores, como iPhones, smartphones e netbooks.

Quanto mais imersos os entrevistados estavam num período de 30 dias na leitura de jornais impressos, pior foi a cotação da experiência de leitura no iPad, se comparada à experiência no impresso. Ou seja, a leitura no iPad deverá se transformar em hábito para que seja avaliada positivamente frente a experiência de leitura dos impressos.

Preços baixos e facilidade de uso são fatores-chave nas decisões dos usuários para a compra de assinaturas de jornais no iPad.

Quando questionados sobre quais fatores poderiam influenciar as decisões dos usuários para comprar aplicativos de notícias ou assinaturas de jornais no iPad, a resposta mais comum foi: “Um preço inferior ao preço de uma assinatura do jornal impresso”.

Outra resposta para a pergunta mostra que os usuários do iPad querem um aplicativo que seja fácil de usar, seja confiável e que tenha acesso a todo o conteúdo disponível na edição impressa. Apesar de os entrevistados mencionarem recursos de vídeo e interatividade, esses fatores são menos relatados na pesquisa do que as outras questões.

A pesquisa, por fim, solicitou que os entrevistados citassem quais aplicativos que mais se aproximam de suas expectativas no iPad. Entre as respostas mais comuns figuram o NYtimes, o USA Today e The Wall Street Journal.

Um comentário sobre “Aplicativos de notícias no iPad podem diminuir as assinaturas do jornal impresso em 2011

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s